UP! TSi Turbo, um menino nervoso

O novo modelo da Volkswagen é um carro muito rápido, econômico e impressiona logo na primeira volta no quarteirão

Texto: Eduardo Abbas
Fotos: Volkswagen

Sabe aquele ditado “bom cabrito não berra”? Pois é, neste caso, o silêncio do motor é o prenuncio que algo surpreendente está para acontecer. A coisa funciona mais ou menos assim, depois de dar a partida, a cavalaria parece brotar e uma avalanche de potência é despejada nas rodas dianteiras, você se sente um piloto dirigindo um dos automóveis mais “nervosos” da montadora alemã.


Não é para menos, o novo motor 1.0 TSi Total Flex é o mais avançado da Volkswagen no Brasil, é o primeiro com injeção direta, turbocompressor e tecnologia flexível. Com três cilindros e 999 cm³ de cilindrada, ele usa gasolina, etanol ou os dois combustíveis em qualquer proporção. A potência máxima é de 101 cv com gasolina e de 105 cv com etanol, ambos a 5.000 rpm. O torque máximo é de 16,8 kgfm com ambos, disponíveis já a partir de 1.500 rpm.


Isso tudo junto com a estrutura e o peso de um carro muito leve (951 kg) que leva 9,1 segundos para ir de 0 a 100 km/h, atinge 184 km/h de velocidade máxima e, segundo o INMETRO, é o mais econômico entre todos os equipados com motor flexível avaliados no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, com a classificação “A”.


Eu testei essa belezinha por 5 dias, circulando por ruas e avenidas da cidade de São Paulo e em uma viagem curta, utilizando a rodovia Ayrton Senna. Não foi fácil domar toda essa cavalaria, levou algum tempo para me acostumar ao desempenho sem igual e comprovar que a economia de combustível é algo muito sério. Com o carro abastecido com etanol, na cidade ele chega a fazer, segundo dados do computador de bordo, algo em torno de 11 km/l e na estrada impressionantes 14 km/l, números até melhores que os apresentados pela montadora.


Sabe por quê? Então, as trocas de marcha são praticamente desnecessárias, a potência e o torque que o carro possui são suficientes para que ele rode em qualquer velocidade, em baixa rotação, usando apenas quarta e quinta marchas. Isso tem como conseqüência um rodar macio, silencioso, sem fazer força e economizando combustível, sem estressar o motorista.


Tudo nele ajuda, o seu tamanho compacto faz com que ele caiba em qualquer vaga, mas qualquer mesmo, até aquelas de quina que encontramos em Shopping Center, onde deveriam ser reservadas para motocicletas. As manobras são fáceis e ágeis, a direção elétrica não tem quase peso e o desenho do carro, com amplas janelas, proporcionam uma visão quase completa do entorno.


Na verdade, essas características ele herdou de seu irmão mais calmo, o UP! é um carro urbano que se adapta a todas as condições. No transito, ele é quase imperceptível, as trocas de faixa e a divisão de rua com outros veículos são tranqüilas e sempre precisas, não precisa ficar dividindo rotatória nem esperando um carro maior sair da frente quando as faixas nas avenidas se tornam mais estreitas. Acontece que, com a adoção do novo motor TSi Total Flex o UP! cresceu 40 mm, passando a 3,64 metros de comprimento, mas ainda assim é um carro pequeno.


Saindo da cidade, resolvi testar o menino na estrada, e aí meu amigo, foi quando a surpresa ficou ainda maior. Com velocidades mais altas, as trocas de marcha praticamente não são necessárias, a economia de combustível aumenta e o desempenho assusta! Mesmo em trecho de subida, a tocada é plena, não tem variação, as ultrapassagens são sempre rápidas e seguras, agora, as retomadas de velocidade são impressionantes.


A facilidade com que o carro sobe de giro, deixa até veículos com cilindradas maiores comendo poeira. Não é nada difícil em uma rodovia de limite de velocidade em 120 km/h ele chegar rapidamente à marca, o duro é manter sem querer aumentar, carros mais velozes são deixados facilmente para trás, apenas e tão somente controlando-se a velocidade no acelerador.


Andar ele anda, mas parar, também pára? Pára! A parafernália eletrônica ajuda demais na condução e na segurança. Ele tem controle de tração M-ABS, sistema MSR (Controle do Efeito Freio Motor) e o GMA (Controle do Momento de Giro) além de freio a disco nas rodas dianteiras com 256 mm de diâmetro e na traseira a tambor, com 200 mm de diâmetro, comandados pelo servofreio de 9 polegadas. A geometria da suspensão também é nova.


O carro que foi lançado em julho e já está nas concessionárias (eu testei o MOVE UP! TSi, considerado de entrada) tem o preço sugerido de R$ 43.490, um pouco mais salgado que do irmão sem turbo, injeção direta e sem as surpresas que fazem parte do pacote para quem dirige essa versão.


Ficha Técnica



Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.